Indústrias alemãs veem chances de negócios com Irã após acordo nuclear

sexta-feira, 3 de abril de 2015 14:52 BRT
 

Por Rene Wagner e Michelle Martin

BERLIM (Reuters) - Empresas alemãs esperam ganhar bilhões de euros em negócios no Irã após potências mundiais obterem um acordo nuclear preliminar com Teerã, e o órgão de engenharia da Alemanha pediu aos bancos para revisarem suas políticas de negócios em relação ao Irã.

O acordo tentativo da quinta-feira abre caminho para uma negociação para acalmar a preocupação do Ocidente de que o Irã poderia fazer uma bomba atômica, o que tem sido respondido com sanções econômicas. Mas detalhes difíceis ainda precisam ser organizados antes do prazo final, em junho.

"Empresas alemães veem o acordo com um sinal encorajador", disse Felix Neugart, especialista em comércio exterior na Câmara da Alemanha de Comércio e Indústria, à Reuters.

Se as sanções econômicas forem retiradas até o meio do ano, negócios com o Irã podem "crescer significativamente" no segundo semestre, disse Neugart. Ele adicionou que as exportações alemãs para o Irã podem duplicar nos próximos cinco anos.

Em 2014, o valor de remessas da Alemanha para o Irã cresceu em quase 30 por cento, para 2,4 bilhões de euros, após algumas sanções serem suspensas.

"No longo prazo, o comércio pode definitivamente estar nos em dois dígitos de bilhões", disse Neugart.

Neugart disse que o interesse em máquinas e instalações alemãs continuou alto. Previsões também eram boas para as indústrias automobilística, química, farmacêutica, de equipamentos médicos e energias renováveis.