Seis soldados ucranianos morrem em ataques separatistas; levante completa 1 ano

domingo, 5 de abril de 2015 12:56 BRT
 

KIEV (Reuters) - Pelo menos seis militares ucranianos foram mortos em ataques separatistas neste domingo na conturbada região leste da Ucrânia, em um fim de semana que marca o primeiro ano da rebelião contra o regime pró-ocidental de Kiev.

Quatro militares da Ucrânia morreram quando o veículo em que estavam foi atingido por um projétil disparado por rebeldes apoiados pela Rússia enquanto atravessava uma ponte na cidade de Schastye, controlada pelo governo e localizada 170 quilômetros a nordeste do grande centro regional de Donetsk, segundo a polícia.

Em um incidente separado menos de uma hora depois, uma mina terrestre explodiu sob um veículo militar em Shyrokyne, a leste da cidade litorânea do mar de Azov de Mariupol, matando dois soldados e deixando um terceiro ferido, disse um porta-voz militar ao canal de TV 112.

As novas mortes, que aconteceram após três militares ucranianos terem morrido na explosão de uma mina terrestre no sábado, aumentam as tensões do frágil cessar-fogo acertado há dois meses.

Neste fim de semana se completa um ano do início do conflito, originado quando rebeldes contrários à nova liderança pró-ocidental de Kiev e à derrubada de um presidente que tinha o apoio de Moscou ocuparam prédios públicos em duas grandes cidades do leste ucraniano, Donetsk e Luhansk, onde a maioria da população fala russo.

Mais de 6.000 civis, rebeldes e militares ucranianos morreram desde então. O governo ucraniano acusa a Rússia de armar e apoiar os rebeldes, enquanto o Ocidente, em apoio a Kiev, impôs sanções econômicas e financeiras contra Moscou.

A crise atualmente está num impasse. O cessar-fogo acertado entre Ucrânia, Rússia, Alemanha e França em fevereiro permanece tecnicamente em vigor, apesar de haver mortes praticamente todos os dias entre soldados, civis e rebeldes.

(Reportagem de Natalia Zinets)