IPCA sobe 1,32% e tem pior mês de março em 20 anos

quarta-feira, 8 de abril de 2015 11:28 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A inflação oficial brasileira acelerou a 1,32 por cento em março, nível mais alto em 12 anos e maior taxa para o mês em duas décadas devido sobretudo à pressão dos preços da energia, ultrapassando em 12 meses a marca de 8 por cento.

Após avanço de 1,22 por cento em fevereiro, a alta mensal do IPCA divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foi a mais forte desde fevereiro de 2003, quando chegou a 1,57 por cento.

Foi também a taxa mais elevada para o mês desde 1995, quando ela atingiu 1,55 por cento no primeiro março do Plano Real.

Com isso, o IPCA acumulou alta de 8,13 por cento em 12 meses até o mês passado, maior leitura desde dezembro de 2003, quando a variação chegou a 9,30 por cento. Assim, o IPCA mantém-se bem acima do teto da meta do governo, de 4,5 por cento, com margem de 2 percentuais para mais ou menos.

"Há neste momento uma pressão forte de tarifas, com impacto de alimentos. Ultrapassamos 8 por cento e com realimento de tarifas e pressão de tarifas o IPCA em 12 meses mudou de patamar", destacou a economista do IBGE Eulina dos Santos.

Os resultados, entretanto, ficaram pouco abaixo das expectativas em pesquisa da Reuters, de alta de 1,39 por cento na comparação mensal e de 8,20 por cento em 12 meses.

ENERGIA   Continuação...

 
Torres de transmissão de energia em Santo Antônio do Jardim.   07/02/2014  REUTERS/Paulo Whitaker