Bovespa fecha em queda por Petrobras e Vale após renovar máxima no ano

quarta-feira, 8 de abril de 2015 17:38 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa perdeu fôlego no final do pregão e fechou no vermelho nesta quarta-feira, após ter renovado pela manhã a máxima intradia do ano, afetado pela deterioração das ações da estatal Petrobras e declínio nos papéis da mineradora Vale.

O Ibovespa encerrou em queda de 0,13 por cento, a 53.661 pontos. Ao longo do dia, chegou a subir 1,36 por cento, para 54.458 pontos, maior nível intradia desde 1º de dezembro de 2014, e recuar 0,41 por cento, para a mínima de 53.507 pontos.

O volume financeiro somou 8,2 bilhões de reais.

A ata da última reunião de política monetária do banco central norte-americano adicionou volatilidade aos negócios na segunda etapa da sessão, com o Federal Reserve reconhecendo a fraqueza da economia e sinalizando continuidade do plano de elevar os juros este ano.

As preferenciais da Petrobras chegaram a subir 4 por cento na abertura dos negócios, mas fecharam em queda de 2,66 por cento, após nova sessão volátil, enquanto agentes financeiros seguem no aguardo do balanço auditado de 2014. Os papéis ordinários recuaram 2,49 por cento.

O anúncio da compra da BG Group pela Royal Dutch Shell esteve no radar, com alguns agentes financeiros especulando sobre os potenciais efeitos para a Petrobras.

O declínio de 2,55 por cento das preferenciais da Vale, em meio a um cenário de preços desafiador para o minério de ferro, também pesou no índice.

O BTG Pactual cortou nesta sessão sua estimativa de preço-alvo para o ADR (recibo de ação negociada nos Estados Unidos) da mineradora para 6,50 dólares, bem como as projeções para os preços do minério de ferro.

BB Seguridade foi outra pressão ao reverter ganhos iniciais e fechar em queda de 2,42 por cento, após o governo federal anunciar que iniciará estudos para abrir o capital da Caixa Seguros para ampliar a presença do banco estatal no setor.   Continuação...