GP Investments vai iniciar esforço para levantar US$1,5 bi, dizem fontes

quarta-feira, 8 de abril de 2015 19:32 BRT
 

Por Guillermo Parra-Bernal

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A GP Investments pode anunciar em breve planos para levantar 1,5 bilhão de dólares para quatro fundos envolvidos em private equity, imóveis e investimentos em infraestrutura, disseram duas fontes com conhecimento do assunto.

A informação deve ser submetida aos órgãos reguladores do mercado de capitais dos Estados Unidos ainda nesta semana, uma vez que a empresa planeja acessar investidores naquele país, disseram as fontes, que pediram anonimato porque os planos não são públicos. Um executivo de relações públicas responsável pela comunicação do GP não quis comentar.

A GP Investments quer levantar 800 milhões de dólares com investidores para um fundo de private equity, segundo as fontes. Outros cerca de 300 milhões dólares iriam para um fundo que investe em empresas de infraestrutura no Brasil e projetos. O restante do 1,5 bilhão pode ir para dois fundos imobiliários, disseram as fontes.

Os planos vêm na esteira de um ano forte para captação de recursos por empresas de private equity com foco na América Latina. O Advent International, o Pátria, sócio do Blackstone no Brasil, e mais de 50 empresas levantaram um recorde 10,4 bilhões dólares para investimentos na região em 2014, segundo dados da Latin American Private Equity e Venture Capital Association.

Fundos soberanos, fundos de pensão locais e globais, e investidores institucionais estão colocando dinheiro em veículos de investimento relacionados ao Brasil, disseram executivos do setor à Reuters nesta semana.

Com o ciclo de vida de alguns de veículos de investimento se aproximando do fim, os novos recursos poderiam aumentar a capacidade da GP Investments de comprar mais ativos, acrescentaram as fontes.

"Normalmente, após um ano de forte captação de recursos vem outro que não é tão bom, mas esses caras têm um forte histórico, que deve ajudar", disse uma das fontes.

Desde que surgiu em 1993, a GP Investments já levantou 5 bilhões de dólares de investidores. Um grupo de executivos liderados por Antonio Bonchristiano e Fersen Lambranho assumiu o comando na sequência de sócios antigos como Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, em 2003.

Com sede em Bermuda, a GP Investments tem escritórios em São Paulo, Nova York e Zurique. A empresa investe em private equity, setor imobiliário e de infraestrutura e tem participação na administradora de ativos BRZ Investimentos e na empresa de investimento suíço Spice Private Equity.