Terminal de combustíveis em Santos ainda tem focos de incêndio

quinta-feira, 9 de abril de 2015 19:01 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O incêndio no terminal de combustíveis da Ultracargo, do Grupo Ultra, no distrito de Alemoa, em Santos, continuava nesta quinta-feira pelo oitavo dia seguido, enquanto as restrições a caminhões para a entrada no porto pela margem direita foram mantidas, segundo nota da administração portuária (Codesp).

Os bombeiros conseguiram debelar as chamas que ainda atingiam esta manhã o alto de um dos tanques. No entanto, à tarde ainda havia fogo no combustível derramado na piscina de contenção que cerca os tanques.

Diante da continuidade do incêndio, que interdita a Avenida Augusto Barata, acesso ao porto de Santos pela margem direita, o Comitê de Gestão da Crise decidiu pela continuidade da interrupção do tráfego de caminhões no local por mais 24 horas, a partir da zero hora de sexta-feira, medida reavaliada no decorrer do dia.

A estratégia dos bombeiros permanece sendo resfriar os reservatórios com água bombeada do mar, além de aplicar espumas especiais de combate a incêndio. Há risco de o calor externo iniciar novamente o fogo dentro dos tanques, disse a Defesa Civil.

"Os trabalhos para o isolamento da área e contenção do fogo prosseguem sem interrupção", disse a Ultracargo, em nota.

A empresa disse que uma carga adicional de um líquido gerador de espuma estava sendo enviada para Santos nesta quinta-feira, para continuidade da operação de combate ao fogo.

CAMINHÕES

Apesar do bloqueio, nos últimos dias a passagem para a margem direita do porto tem sido permitida excepcionalmente das 22h às 4h, para os veículos com agendamento nos terminais autorizados pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp).   Continuação...

 
Bombeiro em frente terminal da Ultracargo, no distrito de Alemoa, em Santos.  03/04/2015  REUTERS/Nacho Doce