Lucro trimestral da Cargill sobe 33%, mas Brasil prejudica resultado

quinta-feira, 9 de abril de 2015 15:46 BRT
 

(Reuters) - A trading global de commodities Cargill [CARG.UL] registrou um salto de 33 por cento no lucro no terceiro trimestre fiscal, ajudada pelo bom desempenho dos negócios de carnes e nutrição animal, mas o Brasil está entre os países que prejudicaram parte dos negócios da companhia.

A Cargill disse que beneficiou-se de maiores vendas de suas unidades de processamento de carne bovina na Austrália, de aves na América Central e de carne suína e de peru nos Estados Unidos.

A companhia disse que a desaceleração econômica e o excesso de capacidade de processamento em países como China, Brasil e Indonésia pesaram sobre os lucros da unidade de produção de ingredientes de alimentos e aplicação de ingredientes.

Os resultados também foram afetados pela valorização do dólar, restrições às exportações de trigo na Rússia e a greve de caminhoneiros no Brasil.

A Cargill, uma das maiores companhias de capital fechado do mundo, forma junto com Archer Daniels Midland (ADM), Bunge e Louis Dreyfus [LOUDR.UL] o grupo conhecido como ABCD que domina o comércio global de grãos.

A Cargill teve lucro líquido de 425 milhões de dólares no terceiro trimestre encerrado em 28 de fevereiro, ante 319 milhões um ano antes.

A receita caiu 11 por cento, para 28,4 bilhões de dólares.

(Por Kanika Sikka, em Bangalore)