Wall St fecha em alta com recuperação do setor de energia

quinta-feira, 9 de abril de 2015 18:01 BRT
 

Por Ryan Vlastelica

NOVA YORK (Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos fecharam no azul nesta quinta-feira, com ações do setor de energia liderando os ganhos, ajudadas pela alta dos preços do petróleo.

Investidores também apostavam que companhias norte-americanas irão superar expectativas mais modestas de lucros para a atual temporada de resultados trimestrais.

O índice Dow Jones subiu 0,31 por cento, a 17.958 pontos, enquanto o S&P 500 teve ganho de 0,45 por cento, a 2.091 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,48 por cento, para 4.974 pontos.

Os ganhos na sessão foram generalizados, com oito dos dez índices setoriais do S&P 500 fechando em alta. O mercado ampliou os ganhos durante a tarde, colocando o S&P a cerca de 1,3 por cento de seu recorde de fechamento.

O mercado acionário brigou por uma direção, com investidores vendo potencial limitado de tendência de alta nas ações, mas também poucas alternativas ao retorno. Muitos investidores estão olhando à frente, para a temporada de balanços do primeiro trimestre, para orientação do mercado.

A estimativa para os lucros das empresas do S&P 500 é de queda de 2,8 por cento no primeiro trimestre, de acordo com dados da Thomson Reuters, na comparação com a alta de 5,3 por cento prevista em 1º de janeiro. A queda nos lucros deve ser em grande parte relacionada com a força do dólar.

"Uma queda nos lucros é um problema para ações somente se for acompanhada por uma recessão econômica, o que não é o caso aqui. Estamos posicionados para um movimento otimista, conforme as expectativas caíram ao ponto em que estamos prontos para uma surpresa positiva", disse o estrategista-chefe da Northern Trust Asset Management, Jim McDonald.

Entre as empresas que já divulgaram seus resultados, as ações da Alcoa caíram 3,3 por cento, a 13,22 dólares, um dia após a empresa informar receita que frustrou expectativas.

O setor de energia subiu 1,5 por cento, amparado pelo aumento de 1,8 por cento nos preços do petróleo Brent, que recuperaram parte da queda de 6 por cento da quarta-feira.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego subiram na semana passada, mas abaixo da expectativa.