Bolsas nos EUA sobem impulsionadas por decisão da GE

sexta-feira, 10 de abril de 2015 18:24 BRT
 

Por Ryan Vlastelica

NOVA YORK (Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos subiram nesta sexta-feira, com investidores aprovando a decisão da GE de se desfazer de grande parte do negócio de alto risco GE Capital e recomprar até 50 bilhões de dólares em ações próprias.

O índice Dow Jones subiu 0,55 por cento, a 18.057 pontos, enquanto o S&P 500 teve ganho de 0,52 por cento, a 2.102 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,43 por cento, a 4.995 pontos.

Na semana, o Dow Jones acumulou alta de 1,6 por cento, o S&P avançou 1,7 por cento e o Nasdaq teve ganho de 2,2 por cento. O Dow Jones e o S&P tiveram alta pela segunda semana seguida, influenciados por atividades de fusões.

Todos os dez índices setoriais do S&P 500 subiram na sessão, mas o índice do setor industrial teve, de longe, o melhor desempenho, com alta de 1,8 por cento, impulsionado pelos ganhos das ações da GE.

As ações da General Electric subiram 10,8 por cento, a 28,51 dólares, atingindo o maior patamar desde setembro de 2008 após anunciar que pode devolver mais de 90 bilhões de dólares aos investidores até 2018.

Foi a maior alta diária do papel e a sessão mais movimentada desde março de 2009. Mais de 351 milhões de ações foram negociadas, levando os papéis da GE a serem os mais negociados na New York Stock Exchange. A ação também teve o maior ganho percentual do S&P 500.

"Isso é um indicativo de uma tendência mais ampla, um redirecionamento do foco para os acionistas, e isso pode dar suporte aos mercados", disse o estrategista do J.P. Morgan Asset Management David Lebovitz. "Se continuarmos a ver recompras de ações e dividendos mais altos, e eu suspeito que veremos, isso torna o cenário mais convincente para as ações avançarem."

Investidores aguardam a temporada de balanços corporativos. Enquanto algumas empresas já divulgaram seus resultados esta semana, a próxima terá os balanços de diversas empresas, incluindo muitos bancos.

Os lucros das empresas listadas no S&P 500 devem ter caído 2,9 por cento nos primeiros três meses do ano em relação ao mesmo período do ano passado, segundo projeções da Thomson Reuters.