Fabricantes australianas temem que acordo entre Shell e BG prejudique mercado de gás

segunda-feira, 13 de abril de 2015 12:08 BRT
 

MELBOURNE (Reuters) - Algumas das maiores empresas industriais da Austrália temem que a planejada aquisição de 70 bilhões de dólares da BG Group pela Royal Dutch Shell piore o que veem como uma falta de concorrência no mercado de gás do leste do país.

O grupo de lobby Manufacturing Australia, cujos membros incluem a segunda maior fabricante de explosivos do mundo, a Incitec Pivot, e a siderúrgica Bluescope Steel, alertaram que usuários de gás buscando contratos de longo prazo estão enfrentando custos maiores devido ao número limitado de fornecedores.

O grupo ainda precisa decidir se enviará um parecer para uma revisão da oferta da Shell que será executada pelo regulador de competição da Austrália.

"É uma questão que levanta alguma preocupação", disse à Reuters o diretor-executivo da Manufacturing Australia, Ben Eade. "Certamente não irá aumentar a concorrência num mercado no qual acreditamos que precisamos de mais fornecedores em vez de menos".

O presidente-executivo da Shell, Ben van Beurden, disse na semana passada que o negócio com a BG enfrentará escrutínio de órgãos antitruste, mas que é improvável que leve à venda forçada de ativos. A Shell e a BG juntas possuem reservas de gás no leste da Austrália e reservas offshore na Austrália ocidental, bem como participações em plantas de gás natural liquefeito em ambos os lados do país.

(Por Sonali Paul)