S&P avalia rebaixar rating da Vale e de outras 7 mineradoras

segunda-feira, 13 de abril de 2015 14:07 BRT
 

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) afirmou nesta segunda-feira que poderá cortar em duas ou três semanas os ratings da Vale e de outras sete mineradores, por conta da redução dos preços estimados para o minério de ferro neste e nos próximos anos.

Durante as próximas semanas, a S&P vai avaliar com mais detalhes os planos das empresas para lidar com o impacto negativo da queda dos preços do minério nos fluxos de caixa, disse a empresa em comunicado.

Dentre as outras empresas que tiveram seu rating colocado em observação negativa pela S&P estão as concorrentes de peso Tinto e BHP Billiton, que ao mesmo tempo que colaboram com o excesso de oferta, sentem os efeitos negativos da queda dos preços na receita de venda do minério.

A S&P reduziu sua expectativa de preço médio do minério de ferro de agora até o fim do ano para 45 dólares por tonelada, ante expectativa anterior de 65 dólares por tonelada.

Para 2016, a agência revisou a estimativa para 50 dólares por tonelada, ante 65 dólares na previsão anterior, e para 2017 acredita que a média seja de 55 dólares por tonelada, ante 70 dólares em sua última expectativa.

A revisão foi motivada, segundo a S&P, pela permanência da forte expansão da oferta de minério no mercado internacional, o ritmo menor que o esperado da saída dos produtores de alto custo e o crescimento mais lento da economia chinesa.

"Em nossa opinião, o grave desequilíbrio entre oferta e demanda no mercado de minério de ferro deve continuar nos próximos dois anos", afirmou a S&P, em comunicado.

A agência destacou ainda que os menores preços operacionais, devido à queda do barril do petróleo, e a valorização do dólar prolongam a presença de produtores marginais e, com isso, o excesso de oferta no mercado e a fraqueza dos preços.   Continuação...

 
Cranes unload iron ore from a ship at a port in Rizhao, Shandong province February 7, 2015. China's exports declined 3.2 percent year on year to 1.23 trillion yuan (200 billion U.S. dollars) in January, customs data showed on Sunday. Imports stood at 860 billion yuan, down 19.7 percent, according to the data, Xinhua News Agency reported. Picture taken February 7, 2015. REUTERS/China Daily (CHINA - Tags: BUSINESS POLITICS COMMODITIES) CHINA OUT. NO COMMERCIAL OR EDITORIAL SALES IN CHINA