Caixa diz que documentos da PF e do MP não indicam irregularidades pelo banco

segunda-feira, 13 de abril de 2015 18:39 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Caixa Econômica Federal afirmou nesta segunda-feira que nos relatórios da Polícia Federal e do Ministério Público, que deram embasamento à operação "A Origem", não houve nenhuma indicação de prática de irregularidade pelo banco e seus funcionários.

A instituição estatal disse em nota que abriu "preventivamente" apuração interna para apurar os fatos levantados pela operação da PF e MP, que envolvem as empresas IT7 e Borghi-Lowe. A comissão terá 30 dias para concluir os trabalhos.

Desde sexta-feira, pagamentos de serviços prestados pelas fornecedoras estão suspensos, e novos serviços prestados por elas estão suspensos até a conclusão das investigações, afirmou a Caixa em comunicado.

(Por Aluisio Alves)