Lucro do JPMorgan sobe com retomada de operações com renda fixa

terça-feira, 14 de abril de 2015 09:40 BRT
 

(Reuters) - O JPMorgan Chase & Co, maior banco norte-americano em ativos, divulgou uma alta melhor que a esperada de seu lucro trimestral nesta terça-feira, diante da recuperação das receitas de operações com renda fixa.

As operações com renda fixa aceleraram no começo do trimestre depois que o banco central da Suíça chocou os mercados cambiais ao descartar um limite que existia há três anos sobre o franco suíço sem aviso prévio, fazendo a moeda disparar ante o euro.

A receita com operações de renda fixa, moedas e commodities cresceu 5 por cento, para 4,07 bilhões de dólares, ajustada pela venda de negócios no ano passado, incluindo uma operação de commodities físicas.

O banco de investimento do JPMorgan, que inclui operações com renda fixa, moedas e commodities, é o maior do mundo em receita segundo a empresa de pesquisa Coalition.

No entanto, a unidade tem sofrido pressão para cortar custos, pois consumidores reduziram as operações desde a crise financeira e reguladores têm exigido que bancos grandes assumam menos riscos, detenham mais capital e aprimorem controles.

O JPMorgan foi o primeiro dos grandes bancos norte-americanos a divulgar resultados trimestrais. No geral, os resultados devem mostrar que o lucro com operações, as taxas de subscrição de dívidas e os volumes de refinanciamento de hipotecas foram fortes, mesmo com a taxa de juros baixa impactando a lucratividade de empréstimos.

O lucro líquido do banco subiu para 5,91 bilhões de dólares, ou 1,45 dólar por ação, no primeiro trimestre encerrado em 31 de março, de 5,27 bilhões de dólares, ou 1,28 dólar por ação, um ano antes.

Os resultados do trimestre incluem despesas após impostos de 487 milhões de dólares por custos legais.

A expectativa média de analistas era de lucro de 1,40 dólar por ação, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

(Por Tanya Agrawal e David Henry em Nova York)

 
Sede do banco JPMorgan Chase & Co, em Nova York.   25/08/2013  REUTERS/Eduardo Munoz