BCE está comprometido com programa completo de QE e vê recuperação mais forte

quarta-feira, 15 de abril de 2015 14:29 BRT
 

Por John O'Donnell e Marc Jones

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) não tem planos para limitar ou reduzir seu programa de impressão de dinheiro, embora espere que a recuperação econômica da zona do euro se amplie e se fortaleça.

No mês passado o BCE embarcou num programa de compra de ativos com 60 bilhões de euros de dinheiro novo por mês, que segundo a instituição vai durar até pelo menos setembro de 2016.

"Nosso foco será sobre a implementação total de nossas medidas de política monetária", disse nesta quarta-feira o presidente do BCE, Mario Draghi.

"As compras devem ocorrer até o final de setembro de 2016 e, de qualquer modo, até que vejamos um ajuste sustentável na trajetória de inflação que seja consistente com nossa meta de alcançar taxas de inflação abaixo, porém próximas, de 2 por cento no médio prazo".

Na última leitura, os preços ao consumidor na zona do euro registraram queda de 0,1 por cento.

Draghi disse que está surpreso com a especulação sobre encerrar o programa de maneira antecipada, já que ele começou há apenas um mês.

A entrevista à imprensa de Draghi chegou a ser interrompida quando uma mulher de camiseta preta pulou na bancada. "Fim à ditadura do BCE", gritou ela, mas a entrevista foi retomada pouco tempo depois.

Mais cedo, o BCE manteve as taxas de juros em mínimas recordes no momento em que seu esquema de compra de títulos mostra sinais iniciais de estar impulsionando a economia da região.   Continuação...

 
Presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, em entrevista coletiva em Frankfurt. 15/04/2015 REUTERS/Ralph Orlowski