Liminar suspende eleição de Parisotto e Cunha no Conselho da Usiminas

quarta-feira, 15 de abril de 2015 18:35 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Justiça de Minas Gerais concedeu nesta quarta-feira liminar que suspende a eleição do empresário Lírio Parisotto para vaga no Conselho de Administração da Usiminas, após eleição ocorrida no último dia 6.

A liminar também suspendeu a eleição do suplente de Parisotto, Mauro Cunha, presidente do Conselho da associação de acionistas minoritários Amec.

O pedido de liminar foi feito pela Ternium, membro do grupo de controle da siderúrgica e que afirmou que a eleição de ambos foi ilegal.

A liminar foi concedida pela juíza Patrícia Santos Firmo, da primeira vara empresarial de Belo Horizonte.

Na assembleia do dia 6, Parisotto, dono do grupo químico Videolar, foi declarado vencedor para a vaga, superando o atual presidente do conselho da TAM e do banco Fator, Marco Bologna.

Além disso, a assembleia elegeu o advogado Marcelo Gasparino, que trabalha há anos com Parisotto, como presidente do Conselho da Usiminas.

Representantes da Nippon Steel, rival da Ternium no grupo de controle da Usiminas, e de Parisotto não puderam ser contatados de imediato para comentar o assunto.

(Por Alberto Alerigi Jr.)