Exportadores da China esperam mais dificuldades, mostra pesquisa

quinta-feira, 16 de abril de 2015 09:38 BRT
 

Por James Pomfret

GUANGZHOU, China (Reuters) - Mais da metade das exportadoras da China esperam que uma desaceleração do comércio dure ao menos seis meses conforme os custos de produção crescem e a demanda europeia enfraquece, segundo pesquisa da Reuters realizada na maior feira comercial do país.

No dia de abertura da bianual Feira de Cantão no Delta do Rio das Pérolas, os enormes corredores estavam lotados de compradores internacionais, mas muitos, especialmente europeus atingidos por um euro mais fraco, pareciam estar encomendando menos produtos e negociando mais duro com fabricantes.

A feira acontece logo após dados econômicos mostrarem que as exportações chinesas inesperadamente caíram 15 por cento em março e que a economia da China cresceu ao ritmo mais lento em seis anos no primeiro trimestre.

Uma pesquisa da Reuters com 90 fabricantes na maioria de pequeno a médio porte de produtos desde eletrônicos a maquinário pesado e autopeças mostrou que muitos na feira esperam tempos difíceis.

Em média, participantes da pesquisa esperam que suas encomendas cresçam apenas 3,1 por cento em 2015, enquanto os custos de produção, na maior parte com mão-de-obra e materiais, devem subir 6,5 por cento.

Enquanto 43 por cento dos entrevistados disseram esperar uma recuperação das exportações dentro de seis meses, 24 por cento responderam que a baixa vai continuar por ao menos seis meses, e outros 33 por cento colocaram a previsão em mais de um ano.