Preços começam a subir na zona do euro e aliviam temores de deflação

sexta-feira, 17 de abril de 2015 08:10 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - Os preços aos consumidores na zona do euro subiram pelo segundo mês seguido em março, não o suficiente para tirar a inflação anual do território negativo porém mais um sinal positivo para o bloco que busca escapar de uma deflação prolongada.

O índice anual de preços ao consumidor nos 19 países que usam o euro recuou 0,1 por cento em março, informou nesta sexta-feira a agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, como previsto pela leitura preliminar no início do mês e como esperado por economistas em pesquisa da Reuters.

Em dados que devem ser comemorados pelo banco Central Europeu (BCE), que lançou um programa de compra de títulos para impedir a deflação, os preços aos consumidores avançaram 1,1 por cento em março sobre fevereiro, após uma série de leituras mensais negativas.

Esse número também era esperado em pesquisa da Reuters. Embora a alta mensal no núcleo da inflação, que elimina os voláteis preços de alimentos e energia, tenha ficado ligeiramente aquém das expectativas em 1,2 por cento, a tendência parece estar mudando.

O presidente do BCE, Mario Draghi, afirmou nesta semana que está comprometido com o "quantitative easing" do banco, um alívio para alguns economistas que se preocupam que as projeções do banco sobre preços aos consumidores --de inflação de 1,8 por cento em 2017-- são otimistas demais.

(Reportagem de Robin Emmott)

 
Logo do euro em frente ao Banco Central Europeu, em Frankfurt. 26/08/2014   REUTERS/Ralph Orlowski