ENTREVISTA-Modelo diversificado de negócios protege BTG Pactual, diz Esteves

sexta-feira, 17 de abril de 2015 18:52 BRT
 

Por Aluísio Alves e Guillermo Parra-Bernal

SÃO PAULO (Reuters) - O modelo diversificado de negócios do BTG Pactual protege o grupo dos efeitos da estagnação da economia brasileira, disse o fundador e presidente-executivo da instituição, André Esteves.

Para o executivo, a queda no indicador de risco é uma mostra de sucesso do BTG Pactual, e desmancha avaliações de que a companhia estaria vulnerável demais aos efeitos do mau momento da economia doméstica e à crise no setor de óleo e gás.

No BTG, o Value at Risk (VaR), medida do quanto um banco pode perder numa sessão de mercado, caiu para 0,46 por cento do capital em dezembro, cerca de metade do que era há três anos.

"Nosso negócio é formado de uma excepcional diversificação geográfica e de segmentos, todos de alta qualidade", disse Esteves em entrevista à Reuters. "Desde o início, estamos nos esforçando para diminuir o risco de mercado, e focar mais em segmentos de gestão de recursos e fortunas e ter um banco com fontes de receita bem diversificadas."

As declarações surgem em meio ao intenso crivo de investidores e analistas sobre a resiliência do grupo, cuja estreia na bolsa há três anos teve como uma vitrine a área de 'principal investments', que usa recursos próprios para investir em empresas ou setores com potencial de crescimento acelerado.

Entre os revezes recentes da área estão os problemas de gestão da rede de drogarias Brasil Pharma e a crise da fornecedora de plataforma de petróleo Sete Brasil, diretamente afetada pelos desdobramentos do escândalo de corrupção envolvendo a Petrobras.

Apesar da recuperação recente, a unit do BTG Pactual na Bovespa acumula queda de cerca de 20 por cento desde o começo de setembro, último pico recente do papel. Em igual período, o Ibovespa, índice do qual a unit não faz parte, teve baixa de quase 12 por cento.

    Esteves evitou falar sobre cada investimento em particular, mas reclamou da exposição na mídia e entre analistas, que considera exagerada, dos maus resultados em 'merchant banking', a divisão de 'principal investments' para private equity.   Continuação...