Índice sobre confiança econômica na Alemanha recua em abril, diz ZEW

terça-feira, 21 de abril de 2015 12:15 BRT
 

MANNHEIM, Alemanha (Reuters) - Analistas e investidores alemães enxergam um potencial maior de crescimento para a maior economia da Europa, mas sua base já robusta fará com que qualquer melhoria seja limitada, afirmou o levantamento de abril do instituto ZEW nesta terça-feira.

O instituto sediado na cidade de Mannheim declarou que sua pesquisa mensal sobre a confiança econômica caiu de 54,8 em março para 53,3 em abril, ficando abaixo dos 55,3 apontados em pesquisa da Reuters com analistas.

Foi a primeira queda do indicador desde outubro, mas uma medição separada das condições atuais disparou de 55,1 em março para 70,2, superando com facilidade a expectativa de 56.

"A Alemanha está muito bem. Na verdade, pode estar se saindo tão bem que alguns observadores acreditam que não dá para ficar muito melhor", disse o economista Holger Schmieding, da consultoria Berenberg.

O ZEW declarou que a economia mundial está contendo as perspectivas de exportação alemãs e reduzindo o potencial de avanços adicionais, e alguns economistas também mencionaram preocupações com a crise da dívida da Grécia como fator para as expectativas mais modestas dos investidores.

Mas economistas do ZEW disseram que os investidores pesquisados contam com "uma situação muito boa" pelo menos no próximo semestre e enfatizaram que o consumo pessoal no país, visto como principal motor do crescimento este ano, irá se fortalecer ainda mais.

Na quarta-feira, o governo alemão, por sua vez, planeja elevar sua previsão de crescimento econômico para este ano para 1,8 por cento, taxa que anteriormente calculava em 1,5 por cento, e prevê um ritmo de crescimento semelhante para 2016, declararam fontes à Reuters.

(Por Kirsti Knolle e Jonathan Gould)