Osram vai cindir unidade de lâmpadas e se focar em iluminação automotiva

terça-feira, 21 de abril de 2015 15:26 BRT
 

Por Georgina Prodhan

FRANKFURT (Reuters) - A alemã Osram planeja transferir o negócio de lâmpadas de 2 bilhões de euros para uma estrutura jurídica independente, abrindo caminho para possível cisão ou venda, e permitindo que se concentrar em iluminação automotiva e componentes.

O movimento para separar o negócio decadente e que responde por cerca de 40 por cento da receita, segue movimento similar ao da rival holandesa Philips, e fez as ações da Osram subirem mais de 6 por cento, para um recorde histórico.

"A estrutura jurídica independente é par dar base para o desenvolvimento do negócio, além de considerar as parcerias", disse a Osram nesta terça-feira.

A transferência vai envolver a maior parte das unidades de lâmpadas tradicionais e de LED da Osram, deixando-a com iluminação e componentes especiais, principalmente para o setor automotivo, bem como iluminação de projetos.

Como a Philips, Osram tem corrido para manter o ritmo com o rápido crescimento das fabricantes asiáticas de iluminação de LED digital, que podem oferecer preços menores graças a menores despesas gerais do que os fabricantes de iluminação na Europa ou nos Estados Unidos.

O presidente-executivo da Osram, Olaf Berlien, tem revisto a estratégia desde que assumiu o comando em janeiro e o vice-presidente financeiro, Klaus Patzak, disse à Reuters no mês passado que a Osram poderia considerar cindir unidades.

Osram disse que o movimento seria apresentado ao seu Conselho de Administração na reunião em 28 de abril.

A Osram, cindida do grupo de engenharia Siemens há dois anos, está cortando a capacidade de produção de iluminação tradicional e agilizando as operações de vendas e distribuição, com a demissão de quase um quarto de seus funcionários em três anos.