Atividade empresarial da zona do euro sofre com desaceleração de encomendas, mostra PMI

quinta-feira, 23 de abril de 2015 07:40 BRT
 

Por Rahul Karunakar

(Reuters) - O crescimento das empresas do setor privado da zona do euro foi mais fraco do que o previsto neste mês devido à desaceleração das novas encomendas na região, pressionadas em grande parte pela fraqueza da atividade na França, de acordo com a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) divulgada nesta quinta-feira.

Isso aconteceu apesar de uma grande queda do euro que poderia sustentar as exportação, bem como o lançamento em março do programa de compra de títulos soberanos do Banco Central Europeu (BCE).

"A taxa de expansão mais fraca é uma grande decepção, dadas das expectativas de que o 'quantitative easing' do BCE teria impulsionado a recuperação vista no início do ano", disse Chris Williamson, economista-chefe do Markit, que compila a pesquisa.

"Entretanto, é muito cedo para tirar conclusões firmes sobre se o crescimento está vacilando de novo e a efetividade da política."

O PMI Composto preliminar, com base em pesquisa junto a milhares de empresas e considerado um bom indicador do crescimento, caiu a 53,5, abaixo mesmo da expectativa mais fraca em pesquisa da Reuters.

O PMI sobre o setor de serviços ficou abaixo das expectativas ao cair para 53,7, e o recuo no PMI de indústria para 51,9 também ficou abaixo da mediana das projeções. Entretanto, ambos ficaram acima da marca de 50 que separa crescimento de contração.

Williamson disse que o PMI indica crescimento do PIB de 0,4 por cento no trimestre atual, em linha com o consenso em pesquisa da Reuters.