Movimentação de carga no 1º tri bate recorde em Santos, apesar de recuo da soja

quinta-feira, 23 de abril de 2015 18:24 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A movimentação de cargas pelo porto de Santos no primeiro trimestre do ano atingiu recorde para o período, apesar de uma queda de quase 10 por cento na movimentação de produtos do complexo soja, informou a administração portuária nesta quinta-feira.

O complexo soja (farelo e grão) representa o maior volume movimentado no principal porto do país, com 5,2 milhões de toneladas exportadas nos três primeiros meses do ano.

No primeiro trimestre, o porto sofreu o impacto de greves de caminhoneiros, entre o final de fevereiro e março, que reduziram o fluxo de cargas, além de um atraso no início da colheita de soja no país.

Em março, os embarques do complexo soja recuaram 20 por cento ante o mesmo mês do ano passado, para 2,95 milhões de toneladas.

A movimentação total de cargas pelo porto somou no primeiro trimestre 26,3 milhões de toneladas, alta de 4,9 por cento sobre o mesmo período do ano passado.

As exportações no período atingiram 18,2 milhões de toneladas, crescimento de 3,8 por cento. Já as importações foram de 8,2 milhões de toneladas, avanço de 7,2 por cento na mesma comparação.

A soja em grãos, apesar de apresentar redução de 16,8 por cento no trimestre, foi o produto de maior movimento, atingindo 4,2 milhões de toneladas. O açúcar ocupou a segunda posição entre as principais cargas movimentadas, com 3,7 milhões de toneladas (+3,6 por cento).

Os embarques de celulose chegaram a 856.452 toneladas, alta de 1,4 por cento.

Nas importações, o destaque foi para o minério de ferro, com 221.130 toneladas, salto de 475,5 por cento, segundo o porto. As importações desse produto são destinadas à Usiminas, para utilização no processo siderúrgico.

(Por Roberto Samora)

 
Contêineres de carga em terminal no Porto de Santos, no Estado de São Paulo. 06/04/2015 REUTERS/Paulo Whitaker