Líbia fecha campo de petróleo devido a greve de seguranças

domingo, 26 de abril de 2015 12:49 BRT
 

Por Feras Bosalum e Ayman al-Warfalli

TRÍPOLI/BENGHAZI, Líbia (Reuters) - Uma greve de guardas de segurança líbios, pelo atraso no pagamento de salários, obrigou o fechamento do campo de petróleo El Feel, disse um porta-voz da empresa estatal NOC neste domingo.

No sábado, um engenheiro de campo disse à Reuters que o produtor da OPEP havia fechado o campo, sem informar o motivo. El Feel é operado por uma joint venture de propriedade da NOC e da italiana Eni.

"Guardas de segurança do campo estão em greve. Eles se queixam do atraso no pagamentos de seus salários", disse Mohamed El Harari, um porta-voz da NOC.

"A NOC pagou os salários para as forças de segurança, mas elas ainda não pagaram os guardas", ele disse.

A Líbia conseguiu reiniciar neste ano o El Feel, que segundo analistas produz cerca de 100 mil barris por dia (bpd). A Líbia teve que fechar o campo final do ano passado, quando um grupo na região de Zintan, que se opõe ao governo auto-declarado em Trípoli, fechou um oleoduto.

Harari não divulgou números da produção, mas o fechamento deve reduzir a produção nacional para bem abaixo dos 500 mil barris por dia, um terço do volume que a Líbia costumava bombear em 2010, antes da revolta que derrubou Muammar Gaddafi e mergulhou o país em turbulência.

Por outro lado, a empresa estatal líbia no leste AGOCO, uma unidade da NOC, está produzindo 270 mil bpd, disse neste domingo um porta-voz da empresa.

"Nós não enfrentamos problemas em nossos campos ou portos", disse ele.

(( Tradução redação Brasília, 55 61 3426 7022))

REUTERS MCM