Cromossomo pretende oferecer R$10,50 por ação da Dasa em nova OPA

segunda-feira, 27 de abril de 2015 11:38 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Cromossomo Participações, controlada pelo fundador e ex-dono da Amil, pretende fazer uma nova oferta de aquisição das ações que não possui na empresa de diagnósticos Dasa, desta vez ao preço de 10,50 reais por papel.

Segundo fato relevante divulgado pela Dasa, a Cromossomo está disposta a comprar as 78.885.787 ações da companhia de diagnósticos em circulação no mercado. Considerando adesão total dos minoritários ao preço sugerido, a operação movimentaria cerca de 828 milhões de reais.

A Cromossomo é controlada por Edson de Godoy Bueno e sua sócia Dulce Pugliese de Godoy Bueno. Edson Bueno fundou a empresa de medicina Amil, que foi vendida para a norte-americana UnitedHealth.

No começo do ano passado, a Cromossomo comprou o equivalente a 43,35 por cento do capital da Dasa em uma oferta pública ao preço de 15 reais por ação. Com a transação de mais de 2,2 bilhões de reais, a Cromossomo ficou com quase 72 por cento da Dasa.

O objetivo da OPA anunciada nesta segunda-feira é retirar a Dasa do segmento especial Novo Mercado da BMF&Bovespa.

Os 10,50 reais por ação sugeridos embutem prêmio de 7,1 por cento sobre o preço de fechamento da ação da Dasa no pregão de 24 de abril, mas são 30 por cento inferiores ao preço de 15 reais na OPA do ano passado.

Na bolsa paulista, a ação da Dasa reagia em alta ao anúncio da nova OPA. Às 11h37, o papel avançava 6,43 por cento, a 10,43 reais. O Ibovespa, do qual Dasa não faz parte, tinha queda de 0,69 por cento no mesmo horário.

(Por Luciana Bruno)