ENTREVISTA-Mangabeira Unger recomenda “choque de tecnologia” para o Brasil

segunda-feira, 27 de abril de 2015 15:44 BRT
 

Por Anthony Boadle

BRASÍLIA (Reuters) - O governo planeja eventualmente remover tarifas sobre bens de capital avançados na tentativa de impulsionar a produtividade e injetar vida na estagnada economia, disse o ministro de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger, em entrevista à Reuters.

Mangabeira Unger, professor de filosofia de Harvard encarregado pela presidente Dilma Rousseff de conceber um novo caminho de desenvolvimento para o país, afirmou ser necessário ter novas ferramentas para transformar uma economia baseada na exportação de commodities em uma nação industrializada com uma força de trabalho qualificada e bem paga.

É mais fácil falar do que fazer. O Brasil tem algumas das tarifas de importação mais altas da América Latina, e setores da indústria e o próprio PT têm um histórico de oposição aos esforços de remoção das proteções para os fabricantes locais.

Mangabeira Unger afirmou que não haverá nenhuma mudança nas tarifas até o fim do atual período de ajuste fiscal – o que analistas dizem que pode não acontecer até 2016 ou mais tarde.

Mas ele pontuou que o plano tem o apoio de Dilma, o sinal mais recente de que quatro anos de crescimento econômico estagnado estão levando a presidente a adotar políticas mais voltadas para o mercado.

“Precisamos nos equipar com as tecnologias avançadas disponíveis no mundo”, disse Mangabeira Unger em entrevista na semana passada.

O ministro afirmou que o setor privado brasileiro está limitado por equipamentos e práticas administrativas ultrapassados e que necessita de um “choque de ciência avançada e tecnologia”.

O governo pretende suspender unilateralmente restrições tarifárias e não tarifárias na importação de bens de capital avançados, e também poderá compensar importadores de tecnologia avançada pelo custo crescente de suas aquisições devido à depreciação da moeda, afirmou Mangabeira Unger. Ele não especificou quando isso acontecerá.   Continuação...

 
Ministro de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger, em foto de arquivo de 2008. 01/08/2008 REUTERS/Jamil Bittar