Governo federal quer usar créditos tributários para incentivar plano de banda larga

quarta-feira, 29 de abril de 2015 13:30 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo federal pretende usar créditos tributários como mecanismo para estimular o setor privado a investir no plano Banda Larga para Todos que deve ser lançado em breve, disse nesta quarta-feira o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini.

"Há mecanismos de mercado, com participação do governo, que podem ser usados", disse o ministro, em audiência pública na Câmara dos Deputados.

A intenção do governo é levar banda larga de alta velocidade (25 Mbps) para 95 por cento da população do país. Para as escolas públicas, porém, o ministro defendeu uma velocidade ainda maior, de 50 a 100 Mbps.

"O dinheiro para o plano vem, tanto da discussão em torno das Parcerias Público-Privadas (PPP) como também do Orçamento. Precisamos trabalhar com as duas vias", disse.

Ele defendeu iniciar uma discussão para avaliar uma possível atualização do modelo das concessões de telefonia fixa.

"Proponho uma avaliação para ver se o modelo de concessão dos anos de 1990 não merece ser atualizado", disse Berzoini.

O ministro destacou que a demanda maior atualmente é por serviços móveis. "A tendência no médio prazo é que a telefonia fixa perca receita e interesse. Portanto, toda essa infraestrutura tem de ser utilizada também para alavancar a qualidade da telefonia móvel e da banda larga", disse Berzoini a jornalistas, após audiência na Câmara.

(Por Leonardo Goy)