Rodada de blocos exploratórios de petróleo deve ocorrer até novembro, dizem fontes

quarta-feira, 29 de abril de 2015 17:20 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O próximo leilão de blocos exploratórios de petróleo será realizado entre outubro e novembro deste ano e ofertará cerca de 270 blocos, segundo duas fontes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que reconhecem como desafios para o novo certame o baixo preço do barril de petróleo e a crise da Petrobras e dos seus fornecedores.

Os detalhes do novo leilão, que não incluirá áreas do pré-sal, serão apresentados na semana que vem pelo governo na OTC, feira internacional da indústria de óleo e gás que ocorrerá em Houston, nos Estados Unidos.

A idéia é tentar atrair investidores internacionais para o leilão, que será o 13º desde a quebra do monopólio da Petrobras.

A ANP sugeriu ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) a inclusão de áreas, em mar e em terra, que estão localizados em dez bacias sedimentares.

"Ainda não dá para precisar quantos blocos que irão para rodada porque alguns ainda não têm o aval ambiental. Mas será entre 270 e 280", disse uma fonte da ANP.

"A data prevista é outubro podendo cair para novembro, dependendo da agenda do hotel que pretendemos fazer a rodada."

Para estimular a presença dos participantes do leilão, o governo deve reduzir o valor dos bônus de assinatura e também analisa um "aperfeiçoamento" das regras de conteúdo local, em discussão com o Ministério de Minas e Energia.

As regras, impostas e fiscalizadas pela ANP, sempre foram alvo de reclamação das empresas do setor.

"Ninguém pode dizer que está satisfeito com o conteúdo local e é preciso aperfeiçoar", disse a fonte. "Tem também a ver com a Lava Jato (que afeta fornecedores). Mas, mesmo se não houvesse a Lava Jato, os aperfeiçoamentos, rever aspectos e parâmetros técnicos já seriam necessários", adicionou a fonte.   Continuação...