Vale despenca e Bovespa fecha em queda de 0,9%

quarta-feira, 29 de abril de 2015 17:43 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em queda nesta quarta-feira, pressionado pelo forte tombo das ações da mineradora Vale, após o minério de ferro recuar pela primeira vez em duas semanas no mercado à vista da China.

O Ibovespa caiu de 0,87 por cento, a 55.325 pontos. O volume financeiro na sessão somou 7,5 bilhões de reais.

As preferenciais da Vale caíram 7,87 por cento e as ordinárias recuaram 6,39 por cento. O minério com entrega imediata nos portos chineses recuou 3,9 por cento nesta quarta-feira, para 56,90 dólares por tonelada, na primeira queda desde 15 de abril.

A Vale apresenta seu balanço na quinta-feira antes da abertura do mercado e estimativas compiladas pela Reuters apontam queda de 61,8 por cento no lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado, por conta da queda do preço do minério.

O recuo nos papéis dos bancos também pesou, com Bradesco caindo 2,37 por cento e liderando as perdas do setor no Ibovespa, após seu balanço do primeiro trimestre mostrar alta nas provisões, ofuscando o ganho de rentabilidade.

A bolsa pouco reagiu ao comunicado sem surpresas da reunião de política monetária do Federal Reserve, com o banco central norte-americano ainda atrelando a alta do juro a dados, enquanto vê o mercado de trabalho e a economia fracos.

Na visão do economista Samuel Kinoshita, sócio na MVP Capital Gestão de Recursos, o Fed não fez uma movimentação peremptória que exclua a possibilidade de alta do juro em junho, como alguns no mercado aventavam, mas indicou que precisa de mais tempo para ter certeza de que a desaceleração é transitória.

Os contratos futuros de juros com vencimentos mais curtos nos EUA embutiam uma chance de alta do juro apenas em dezembro.   Continuação...