April 29, 2015 / 8:45 PM / 2 years ago

Vale despenca e Bovespa fecha em queda de 0,9%

3 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em queda nesta quarta-feira, pressionado pelo forte tombo das ações da mineradora Vale, após o minério de ferro recuar pela primeira vez em duas semanas no mercado à vista da China.

O Ibovespa caiu de 0,87 por cento, a 55.325 pontos. O volume financeiro na sessão somou 7,5 bilhões de reais.

As preferenciais da Vale caíram 7,87 por cento e as ordinárias recuaram 6,39 por cento. O minério com entrega imediata nos portos chineses recuou 3,9 por cento nesta quarta-feira, para 56,90 dólares por tonelada, na primeira queda desde 15 de abril.

A Vale apresenta seu balanço na quinta-feira antes da abertura do mercado e estimativas compiladas pela Reuters apontam queda de 61,8 por cento no lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado, por conta da queda do preço do minério.

O recuo nos papéis dos bancos também pesou, com Bradesco caindo 2,37 por cento e liderando as perdas do setor no Ibovespa, após seu balanço do primeiro trimestre mostrar alta nas provisões, ofuscando o ganho de rentabilidade.

A bolsa pouco reagiu ao comunicado sem surpresas da reunião de política monetária do Federal Reserve, com o banco central norte-americano ainda atrelando a alta do juro a dados, enquanto vê o mercado de trabalho e a economia fracos.

Na visão do economista Samuel Kinoshita, sócio na MVP Capital Gestão de Recursos, o Fed não fez uma movimentação peremptória que exclua a possibilidade de alta do juro em junho, como alguns no mercado aventavam, mas indicou que precisa de mais tempo para ter certeza de que a desaceleração é transitória.

Os contratos futuros de juros com vencimentos mais curtos nos EUA embutiam uma chance de alta do juro apenas em dezembro.

Ainda é aguardada decisão de juros do Banco Central no Brasil nesta quarta-feira, com apostas majoritárias na alta da taxa Selic de 12,75 para 13,25 por cento.

Papel Por Papel

BR Malls caiu 2,87 por cento, após a administradora de shopping centers informar vendas praticamente estáveis no primeiro trimestre e alta na inadimplência.

Rumo ALL recuou 9,29 por cento. Em nota à clientes, o Itaú BBA avaliou que o mercado pode ter reagindo exageradamente ao anúncio de resgate antecipado de debêntures da ALL na véspera e disse não ver impacto significante do resgates no endividamento da companhia.

BRF destoou do viés negativo e disparou 8,99 por cento, após anúncio de recompra de até 16,6 milhões de ações ordinárias, com o resultado da empresa no primeiro trimestre também no radar. A gigante de alimentos ainda disse que planeja elevar preços no Brasil em 2015.

Petrobras também fechou no azul, com investidores aguardando resultado da Assembleia Geral Ordinária para eleger o novo presidente do Conselho de Administração.

Cielo subiu 4,07 por cento, após registrar lucro líquido de 926,17 milhões de reais no primeiro trimestre, alta de 14,9 por cento sobre um ano antes.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below