PMI do HSBC para indústria da China tem maior queda em abril em um ano

segunda-feira, 4 de maio de 2015 08:45 BRT
 

A atividade das indústrias chinesas sofreu em abril a maior contração em um ano com queda nas novas encomendas, mostrou o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do HSBC/Markit nesta segunda-feira, dando força aos argumentos a favor de mais estímulos para enfrentar a desaceleração da segunda maioreconomia do mundo.

A mais recente indicação de aumento das preocupações com a indústria aumenta o risco de que o crescimento econômico no segundo trimestre fique abaixo de 7 por cento pela primeira vez desde o ápice da crise global, dando força a temores com a possibilidade de perdas de emprego e calotes a nível local.

O PMI do HSBC/Markit final da indústria da China caiu a 48,9 em abril --menor nível desde abril de 2014-- ante 49,6 em março, enquanto a demanda perdeu força e as pressões deflacionárias persistiram.

O número foi mais fraco que a leitura preliminar de 49,2 e veio abaixo do nível de 50 pontos, que separa crescimento da contração.

O subíndice geral de novas encomendas recuou para 48,7 em abril, contração mais forte em um ano. Isso sugere uma deterioração da demanda doméstica,enquanto as novas encomendas para exportação mostraram sinais inciais demelhora.

(Reportagem de Kevin Yao)

 
Filial do banco HSBC em Hong Kong.   03/04/2015    REUTERS/Bobby Yip