Planos da Qatar Airways para voos nos EUA podem irritar rivais

segunda-feira, 4 de maio de 2015 07:44 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A Qatar Airways disse nesta segunda-feira que pretende expandir seus serviços para os Estados Unidos, investida que provavelmente vai gerar repercussão entre as companhias aéreas norte-americanas, que a acusam de competição desleal por meio de subsídios estatais.

A companhia do Golfo anunciou seus primeiros voos diretos para Los Angeles, Boston e Atlanta a partir de seu hub em Doha e seu segundo voo diário para Nova York.

    A expansão vem conforme a Delta Air Lines, a United Continental e a American Airlines fazem pressão por um congelamento temporário do novo serviço da companhia do Golfo para os EUA.

    As norte-americanas e seus sindicatos alegaram que a Qatar Airways, a Emirates e a Etihad Airways receberam mais de 40 bilhões de dólares em subsídios de seus governos na última década.

    Isso, afirmam, permitiu que as companhias do Golfo pressionassem para baixo os preços de passagens e começassem a tirar concorrentes de mercados importantes. As empresas do Golfo negaram as acusações e dizem que as empresas dos EUA estão perdendo mercado devido ao serviço ruim.

    A Qatar Airways disse que vai voar com aeronaves Boeing 777 de dois corredores para Los Angeles e Atlanta. A empresa vai voar ainda com um Airbus 350-900 XWB de dois corredores em sua rota de Boston e em seu segundo voo para Nova York.

    O serviço para Los Angeles começa em 1º de janeiro de 2016, seguido pelo de Boston, que tem início em 16 de março e o de Atlanta, previsto para 1º de julho.

    (Por Jeffrey Dastin)