Recorde de negócios em futuros de minério na China mantém mercado global refém

segunda-feira, 4 de maio de 2015 11:57 BRT
 

Por Manolo Serapio Jr

CINGAPURA (Reuters) - Produtoras de minério de ferro da Austrália ao Brasil ficaram desamparadas no último mês com especuladores chineses primeiro comprando e, em seguida, vendendo volumes recordes de contratos futuros de minério de ferro na bolsa de Dalian, colocando os preços globais em uma montanha-russa.

O volume de futuros de minério de ferro negociados atingiu 18,6 milhões de contratos em abril, equivalente a 1,86 bilhão de toneladas, de acordo com dados no site da bolsa.

Esse foi um recorde mensal e ultrapassou em muito o comércio marítimo mundial anual, de cerca de 1,4 bilhão de toneladas.

Os negócios na bolsa foram impulsionados por centenas de fundos privados domésticos, que ficaram comprados em futuros em Dalian, com as siderúrgicas chinesas reabastecendo estoques da matéria-prima. Os fundos depois ficaram vendidos quando eles viram que o mercado passou a sobrecomprado.

As empresas estrangeiras não estão autorizados a investir diretamente em contratos futuros de commodities chinesas a menos que tenham unidades registradas na China.

O preço à vista de referência na China subiu 27 por cento, ante uma mínima de uma década de 46,70 dólares a tonelada, em um período de três semanas, enquanto os futuros de Dalian subiram quase 20 por cento, surpreendendo um mercado duramente atingida por um excesso de oferta global.

Mas o rali foi interrompido na semana passada quando futuros Dalian entraram em um declínio. Nesta segunda-feira, porém, o preço à vista registrou alta de 1,60 dólar, a 57,80 dólares, após duas quedas ao final da semana anterior.

Os futuros de Dalian foram lançados em outubro de 2013 e deram a muitos investidores chineses a primeira chance real para jogar no mercado de futuros de minério de ferro.

Em contraste com os acordos recordes em Dalian, na bolsa de Cingapura, o segundo mercado mais líquido de derivativos de minério de ferro do mundo, o volume de swaps da commodity, futuros e opções meramente superou 78 milhões de toneladas no mês passado.

"A influência dos futuros de Dalian tem aumentado ao longo dos últimos dois anos porque tem tido mais a participação dos comerciantes e alguns fabricantes de aço", disse Wang Li, analista do Grupo CRU em Pequim. "O maior mercado físico de minério de ferro é na China, e os futuros de minério de ferro têm sido representante deste mercado físico."