Agricultores na Índia mantêm fé na cana-de-açúcar apesar de fracos retornos

terça-feira, 5 de maio de 2015 11:47 BRT
 

AHMEDNAGAR, Índia (Reuters) - É uma situação sem saída, para Nandkumar Patil, um dos milhões de produtores de cana-de-açúcar na Índia.

Usineiros não têm pago o preço estipulado pelo governo para a cana, impactados pela queda dos preços do açúcar. Mas a mudança de cultura não é uma opção para os agricultores, com os preços da maioria dos produtos agrícolas em queda e as previsões de fracas chuvas de monções levantando preocupações sobre a produtividade.

Com agricultores como Patil dizendo que vão plantar cana, a Índia deverá produzir um excedente de açúcar em 2015/16, o sexto superávit de produção anual, o que permitirá ao segundo produtor global da commodity, atrás do Brasil, continuar como um exportador líquido, pressionando as cotações globais, que atingiram mínimas de seis anos em março com a ampla oferta.

No passado, os preços mais baixos levaram os produtores de cana da Índia a mudar para outras culturas, mas dadas as incertezas sobre as monções deste ano os agricultores deverão optar pela cana, mais resistente a intempéries climáticas do que outras culturas.

"Na mudança das condições meteorológicas, cana-de-açúcar é mais confiável do que as outras. Você pode obter retornos mais baixos, mas pelo menos alguma coisa está garantida", disse o agricultor Patil.

A produção de açúcar da Índia em 2015/16 poderá atingir 25,7-26 milhões de toneladas, contra sua demanda para cerca de 25 milhões de toneladas, disse Rahil Shaikh, diretor da trading de commodities ED&F Man no país. O volume previsto representa 15 por cento da produção total de açúcar no mundo.

(Por Rajendra Jadhav)