Costa culpa "maus políticos" por corrupção na Petrobras

terça-feira, 5 de maio de 2015 22:00 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos principais delatores e envolvidos no esquema de corrupção na estatal, disse nesta terça-feira que "maus políticos" foram responsáveis pela corrupção na empresa.

Em depoimento em Comissão Parlamentar de Inquérito (CRI) da Petrobras, Costa disse que políticos do PP, PMDB e do PT "são responsáveis por esquema de corrupção na Petrobras", e que ouviu de vários empresários que faziam doações políticas para depois recuperar os recursos.

"Nada disso teria acontecido se não fossem alguns maus políticos que levaram a Petrobras a fazer o que fez", afirmou.

Costa citou na CPI o envolvimento dos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR), Lindberg Farias (PT-RJ) e Humberto Costa (PT-PE), entre outros, em “situações irregulares” referentes à petroleira. Esses políticos e outros estão entre os investigados pelo Ministério Público Federal, com autorização do Supremo Tribunal Federal, e negam qualquer envolvimento no esquema.

Costa disse voltou a dizer que houve pagamento de propina ao parlamentar do PSDB Sérgio Guerra, já falecido, que teve como objetivo esvaziar uma CPI para investigar a estatal em 2009.

O ex-diretor relatou também um "pedido" de doação à campanha de Eduardo Campos (PSB) --também já falecido-- ao governo de Pernambuco.

Costa afirmou ainda ter ouvido de empresários que “vários” repasses de recursos a partidos políticos vinham de esquema de propina e que faziam as doações com intuito de depois “recuperar” o investimento.

POLÍTICA DE PREÇOS   Continuação...

 
Former director of Brazil's state-run Petrobras oil company Paulo Roberto Costa speaks during a session of a parliamentary commission investigating allegations of corruption in Petrobras, at the Chamber of Deputies in Brasilia May 5, 2015. REUTERS/Ueslei Marcelino