Rio Tinto se mostra inabalável sobre planos de expansão em minério de ferro

quinta-feira, 7 de maio de 2015 09:17 BRT
 

PERTH/LONDRES (Reuters) - A Rio Tinto vai continuar com planos para produzir minério de ferro a todo vapor apesar da forte queda nos preços, aumentando a pressão sobre rivais grandes e pequenas, que enfrentam dificuldades para lidar com as consequências do excesso de oferta.

Enquanto rivais como a BHP Billiton e a Vale amenizaram seus planos de produção no médio prazo, a Rio Tinto disse nesta quinta-feira que focará em cortar custos para permanecer a produtora mais lucrativa do mundo, mantendo sua projeção de que a demanda de aço na China crescerá na direção de 1 bilhão de toneladas ao ano.

"Com o minério de ferro atualmente sendo negociado por volta de 60 dólares por tonelada entregue na China, temos mais a fazer para assegurar que mantenhamos a margem entre nós e outros produtores", disse o presidente-executivo, Sam Walsh, na assembleia anual da mineradora global.

A Rio Tinto, segunda maior produtora de minério de ferro do mundo, e rivais como a Vale e a BHP aumentaram a produção ao mesmo tempo em que o crescimento da demanda desacelera na maior consumidora, a China, levando a uma queda de 55 por cento nos preços desde o início do ano passado que tem ameaçado a sobrevivência de produtoras menores.

A Rio Tinto pode continuar a produzir lucrativamente com preços do minério de ferro por volta de 30 dólares por tonelada, mas um número crescente de rivais estão sofrendo. Empresas menores como a Atlas Iron e a BCI Iron estão mais expostas a riscos se os preços do minério de ferro permanecerem perto dos níveis atuais por muito tempo.

(Por Morag MacKinnon, Sonali Paul e Silvia Antonioli)