IPCA vai abaixo de 1% em abril, mas em 12 meses tem maior nível em 11 anos

sexta-feira, 8 de maio de 2015 11:25 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - Com alívio nos custos da energia elétrica, a inflação oficial brasileira ficou pela primeira vez no ano abaixo de 1 por cento em abril na comparação mensal, mas ainda assim em 12 meses atingiu o nível mais alto em mais de 11 anos.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou a alta a 0,71 por cento em abril ante 1,32 por cento em março, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira.

Esta é a taxa mais baixa desde novembro, quando o índice avançou 0,51 por cento, só que o maior resultado para o mês desde 2011, quando chegou a 0,77 por cento. Além disso, no acumulado em 12 meses o IPCA chegou a 8,17 por cento, ante 8,13 por cento em março.

Trata-se da maior alta acumulada desde dezembro de 2003, quando o IPCA atingiu 9,30 por cento, permanecendo assim bem acima do teto da meta do governo, de 4,5 por cento, com margem de 2 pontos percentuais para mais ou menos.

"Mesmo saindo da casa de 1 por cento, a inflação ainda é forte em 12 meses. E não dá para dizer que uma taxa de 0,7 por cento é um nível de inflação baixo, de jeito nenhum", destacou a economista do IBGE Eulina Nunes dos Santos.

Os resultados ficaram abaixo das expectativas em pesquisa da Reuters, de alta de 0,76 por cento na base mensal e de 8,22 por cento em 12 meses.

Mas isso não representa nenhum alívio, segundo analistas, ainda que a expectativa seja de mais desaceleração nos próximos dois meses, chegando à casa de 0,30 por cento na base mensal em junho, segundo o economista sênior do Besi, Flávio Serrano.

"Boa parte será sazonal. Espera-se que a acomodação do mercado de trabalho produza desaceleração em serviços, mas ainda está ruim", disse ele, que projeta o IPCA a 8,10 por cento ao final do ano.   Continuação...

 
Moedas de Real em fotoilustração feita no Rio de Janeiro. 15/10/2010 REUTERS/Bruno Domingos