Estácio espera mensalidades de ensino presencial mais próximas da inflação no 2º tri

sexta-feira, 8 de maio de 2015 12:57 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A Estácio Participações prevê que o valor médio de mensalidades de alunos do ensino presencial tenha crescimento mais próximo da inflação no segundo trimestre, disse o diretor financeiro da companhia, Virgílio Gibbon em teleconferência nesta sexta-feira.

O chamado "ticket médio" avançou 5 por cento de janeiro a março na comparação anual para o ensino presencial, a 565,6 reais, abaixo da inflação acumulada, em função do maior nível de bolsas e descontos utilizados na captação de alunos em meio às limitações do programa de financiamento estudantil Fies, do governo federal.

Os benefícios, porém, não devem ocorrer na mesma proporção no segundo trimestre, o que fará o ticket médio subir a partir de então.

A companhia de educação disse que perdeu em abril 1.800 alunos que estavam matriculados sem pagar com a expectativa de conseguir o Fies, mas não obtiveram o benefício, desistindo do curso sem pagar multa após prazo dado pela empresa.

Ainda assim, o presidente da Estácio, Rogério Melzi, disse que, mesmo considerando esses alunos, os níveis de evasão estão em patamares saudáveis.

"Houve um pico na evasão e de lá para cá ela já voltou a um ritmo muito normal, inclusive após a publicação das notas da primeira avaliação", disse.

Neste ano, dos 35 mil alunos que no processo de inscrição indicaram que gostariam de receber auxílio do Fies, 21 mil conseguiram. Os demais aderiram ao financiamento privado da Pravaler, negociaram outras formas de pagamento ou abandonaram o curso.

A Estácio ressaltou que vai passar a tentar conter com mais empenho a evasão de alunos após as mudanças no Fies, sobretudo os que manifestaram interesse no programa, mas não conseguiram êxito no processo.   Continuação...