Brasil já pode importar café do Peru em operação inédita, diz indústria

sexta-feira, 8 de maio de 2015 13:05 BRT
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil, maior produtor e exportador global de café, já pode importar grãos do Peru, em uma operação inédita muito aguardada pela indústria local, ansiosa para realizar "blends" que possam concorrer com o produto industrializado importado, disse nesta sexta-feira um representante da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic).

A liberação para importações de café em grão pelo Brasil foi dada após a publicação da Instrução Normativa número 6, que aprovou requisitos fitossanitários para compras do produto da variedade arábica produzido no Peru.

"Dessa forma, a importação do Peru está legalmente autorizada, sem nenhum obstáculo", afirmou o diretor-executivo da Abic, Nathan Herszkowicz.

A instrução publicada em 30 de abril, sobre a Análise de Risco de Pragas (ARP), é a conclusão de um processo para autorização de compras do produto de um determinado país.

"No caso do café, o que sempre impediu a importação foi a inexistência da ARP aprovada. Sem a ARP aprovada, a importação não é autorizada", explicou Herszkowicz.

Mas a publicação da instrução gerou protestos de representantes do setor produtivo no Brasil.

"O Conselho Nacional do Café (CNC) entende como inaceitável e inconcebível a autorização para se importar café arábica do Peru, justamente no período da entrada de safra do Brasil...", disse o CNC que representa os produtores em nota nesta sexta-feira.

O CNC afirmou ainda que encaminhou nesta semana ofícios à ministra da Agricultura, Kátia Abreu, e à presidente da República, Dilma Rousseff, solicitando a imediata suspensão da aprovação de requisitos fitossanitários para importação de café produzido no Peru.   Continuação...