Ultrapar espera maior parte de seguro por incêndio em Santos no 2o semestre

sexta-feira, 8 de maio de 2015 13:42 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Ultrapar espera receber no segundo semestre a maior parte de valores de seguro decorrentes do incêndio no terminal da Ultracargo, em Santos, no início de abril, e poderá ter de fazer investimentos adicionais na unidade para recuperar as instalações, afirmou o diretor financeiro do grupo, André Covre.

Segundo ele, ainda é cedo para determinar valores de investimentos adicionais na unidade. Ele comentou ainda que o seguro da companhia prevê cláusula de lucros cessantes.

Sobre a unidade química Oxiteno, o executivo comentou que espera ver maiores volumes de vendas nos segundo trimestre ante os três primeiros meses do ano, mas o desempenho ainda vai ser menor que o registrado entre abril e junho de 2014.

No primeiro trimestre, as vendas da Oxiteno caíram 8 por cento em volume sobre o mesmo período do ano passado e 10 por cento na comparação trimestral.

A expectativa de melhor desempenho no segundo trimestre decorre de retorno de fábrica da companhia em Camaçari (BA), além de uma base de comparação mais fraca, disse Covre.

"Como crescimento de Ebitda (lucro antes de juros, impostos depreciação e amortização) vai ser muito maior do que foi agora no primeiro trimestre e o volume vai ser maior, certamente teremos uma margem Ebitda maior", disse o executivo em referência à expectativa para a Oxiteno no segundo trimestre.

No primeiro trimestre, o Ebitda da Oxiteno cresceu 33 por cento sobre o mesmo período de 2014, para 145 milhões de reais, impulsionado por desvalorização do real contra o dólar e redução de custos de matérias-primas.

Às 13h26, as ações da Ultrapar exibiam alta de cerca de 2 por cento, enquanto o Ibovespa tinha valorização de 0,4 por cento.

Sobre a divisão de varejo farmacêutico em postos de combustíveis Extrafarma, Covre afirmou que a empresa espera atingir ritmo de abertura de 25 lojas por trimestre a partir de "algum momento" do segundo semestre.   Continuação...