Importação de petróleo pela China tem recorde em abril; a de minério recua

sexta-feira, 8 de maio de 2015 13:48 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - As importações de petróleo pela China bateram um recorde em abril, com a queda dos preços incentivando o armazenamento, mas as compras de carvão caíram, assim como as de outras commodities, como o minério de ferro, em meio a uma economia mais lenta no país asiático, segundo dados do governo.

A China, o segundo maior comprador de petróleo do mundo, importou um volume acima do esperado de 7,4 milhões de barris por dia em abril, crescimento de 8,6 por cento sobre um ano atrás, com empresas de petróleo acumulando estoques apesar da morna demanda por produtos refinados, especialmente para diesel.

Com os preços do petróleo tendo caído cerca de 40 por cento desde as máximas de junho, a China tem acumulado o produto em suas reservas estratégicas, embora alguns analistas digam que as importações agora possam perder fôlego, com o país começando a ficar sem espaço de armazenamento.

As importações de carvão caíram 26 por cento ante um ano atrás, estendendo um recuo registrado no primeiro trimestre devido à fraca demanda, amplo abastecimento interno e controles ambientais mais rigorosos.

As compras de minério de ferro no exterior caíram 0,4 por cento em abril ante março, para 80,21 milhões de toneladas, e declinaram 3,8 por cento ante um ano atrás, com a economia vacilante afetando a demanda pelo ingrediente siderúrgico no maior consumidor do mundo.

Já as importações de cobre recuaram 4,4 por cento em abril ante o mesmo período do ano passado. No quadrimestre, caíram 14 por cento, para 1,53 milhão de toneladas, mostraram dados da alfândega.