Grécia pede que UE e FMI mostrem desejo político de fechar acordo

sábado, 9 de maio de 2015 16:31 BRT
 

ATENAS (Reuters) - O principal negociador da dívida da Grécia pediu que a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) mostrem sua disposição de quebrar um impasse nas negociações, antes de reunião crucial de ministros das Finanças da zona do euro na segunda-feira.

O governo do primeiro-ministro Alexis Tsipras, que assumiu o poder prometendo acabar com os termos de austeridade sob o acordo de dívida existente da Grécia de 240 bilhões de euros, está travado há meses em negociações com seus credores devido a reformas que poderiam destravar fundos de resgate.

"Qualquer atraso em alcançar esse compromisso tem a ver com uma e apenas única razão, as diferenças políticas entre o governo e as instituições", disse Euclid Tsakalotos, o recém-nomeado coordenador da Grécia nas negociações, ao jornal Avgi.

Com a ajuda congelada enquanto está fora dos mercados de dívida, a Grécia corre o risco de ficar sem dinheiro a menos que um acordo seja alcançado em breve.

"Após semanas de negociações trabalhosas, se houver um desejo real do outro lado, ficará claro que a discussão chegou a um nível em que um acordo está muito perto e será alcançado no próximo período", completou Tsakalotos.

Os credores de Atenas exigem mais austeridade em troca de fundos, enquanto o irritado público grego tem sentido as dores de cortes de renda em meio a seis anos de recessão.

(Reportagem de Renee Maltezou)