Ministério diz que comércio da China vai melhorar no 2º semestre

domingo, 10 de maio de 2015 10:34 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A posição comercial da China deve melhorar na segunda metade do ano, disse o Ministério do Comércio do país, minimizando as preocupações provocadas por recentes dados comerciais fracos.

As exportações da China caíram inesperadamente 6,4 por cento em abril ante o ano anterior, enquanto as importações despencaram 16,2 por cento, mais do que o esperado, de acordo com dados divulgados na sexta-feira.

O fraco desempenho levanta o risco de que o crescimento no segundo trimestre pode ficar abaixo de 7 por cento pela primeira vez desde o ápice da crise financeira global, ampliando os temores de autoridades relativos a perdas de empregos e aos crescentes níveis de inadimplência.

"A situação comercial no segundo semestre do ano deve ser melhor do que no primeiro semestre", disse o porta-voz do ministério, Sun Jiwen, em comunicado publicado online no final de sábado, apesar da situação comercial externa da China "cada vez mais grave e complicada".

Mercados externos fracos, a apreciação do iuan, altos custos de financiamento e custos trabalhistas elevados estão entre os principais desafios, disse Sun.

"As exportações do nosso país ainda mantêm ímpeto de crescimento e o grau de queda nas importações está progressivamente diminuindo", disse ele, acrescentando que o ministério continuará a reduzir a burocracia para facilitar o comércio.

(Reportagem de Michael Martina e Judy Hua)