Ministro da Fazenda do Chile é substituído em reforma ministerial

segunda-feira, 11 de maio de 2015 12:41 BRT
 

SANTIAGO (Reuters) - O economista Rodrigo Valdés foi nomeado ministro da Fazenda do Chile nesta segunda-feira, em uma reforma ministerial feita pela presidente Michelle Bachelet, que resultou na susbstituição do grupo central de seus ministros.

Apesar da reforma parcial ser esperada após um ano do segundo mandato de Bachelet, é incomum que tantos sejam substituídos ao mesmo tempo e é a primeira vez desde que o Chile voltou à democracia, em 1990, que o ministro das Fazenda foi trocado no meio do mandato.

A chacoalhada acontece após as taxas de aprovação de Bachelet, de centro-esquerda, terem caído fortemente, puxadas por uma série de escândalos fiscais, bem como pela desaceleração da economia e uma desilusão com sua unidade de reforma.

Bachelet começou o segundo mandato em março de 2014, após servir como presidente de 2006 a 2010.

O ministro da Fazenda de saída, Alberto Arenas, tinha um relacionamento tenso com a comunidade financeira, seguindo reformas impopulares e uma "incapacidade de se comunicar com o mercado", disse Tiago Severo, economista de América Latina do Goldman Sachs.

Economistas saudaram a indicação de Valdés, que atualmente é presidente do banco estatal Banco del Estado. Ele possui doutorado em economia pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e foi vice-diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI). Além disso, já trabalhou no Ministério da Fazenda, como coordenador de política econômica no início dos anos 2000.

(Reportagem de Rosalba O'Brien e Anthony Esposito; reportagem adicional de Felipe Iturrieta)

 
Ex-ministro da Fazenda do Chile Alberto Arenas, substituído por Rodrigo Valdés.    08/04/2015    REUTERS/Rodrigo Garrido