ALL tem prejuízo de R$229 mi no 1º tri e piora em operações ferroviárias

terça-feira, 12 de maio de 2015 08:54 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A América Latina Logística (ALL) teve prejuízo líquido de 229 milhões de reais de janeiro a março, divulgou na noite de segunda-feira, ante lucro de 7,2 milhões de reais no mesmo período um ano antes, segundo resultado reapresentado.

Além da piora no resultado das operações ferroviárias, o desempenho decorreu do reconhecimento de despesas para conclusão da fusão com a Rumo, de cerca de 33 milhões de reais, e aumento da despesa financeira, que subiu 28,4 por cento, a 313,5 milhões de reais.

O resultado do primeiro trimestre da companhia de logística ainda foi divulgado separadamente ao da Rumo Logística, já que a união das companhias para formar a Rumo ALL começou na prática no início de abril.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) da ALL totalizou 255,2 milhões de reais, baixa de 37,4 por cento na base de comparação anual.

O volume transportado total das operações ferroviárias recuou 4,2 por cento, a 9,032 bilhões de TKU, reflexo da queda de 2,7 por cento do volume de commodities agrícolas e de 8,5 por cento de produtos industriais.

O resultado foi mais fraco devido à base de comparação maior no primeiro trimestre de 2014, quando houve antecipação de demanda de importação de soja pela China, além de maior movimentação de açúcar.

Neste ano, adicionalmente, a greve dos caminhoneiros impactou a chegada de grãos de Mato Grosso e Paraná nos terminais da ALL, permitindo o carregamento apenas de volumes estocados nos períodos afetados, no fim de fevereiro e meados de março. Segundo a ALL, isso ocasionou uma redução de aproximadamente 430 milhões de TKU no volume total transportado.

A greve também afetou o volume de combustíveis transportado, o que repercutiu no volume de produtos industriais.

Desta maneira, a receita operacional líquida das operações ferroviárias da ALL caiu 3,1 por cento, a 789,4 milhões de reais. A queda da receita foi inferior à baixa no volume das operações ferroviárias devido ao aumento de 0,7 por cento da tarifa ferroviária.   Continuação...