Câmbio pressiona e prejuízo da Gol salta 7 vezes para R$673 mi no 1º tri

terça-feira, 12 de maio de 2015 21:43 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr. e Juliana Schincariol

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO, 12 Mai (Reuters) - A companhia aérea Gol teve prejuízo líquido de 672,7 milhões de reais no primeiro trimestre, sete vezes maior que o resultado negativo registrado no mesmo período do ano passado, por conta do impacto da desvalorização do real no resultado financeiro, em meio a receitas estáveis.

O resultado marcou o décimo terceiro prejuízo líquido trimestral consecutivo da segunda maior companhia aérea do Brasil. A última vez que a Gol teve lucro líquido trimestral ocorreu no quarto trimestre de 2011.

Analistas, em média, esperavam prejuízo líquido de 635,5 milhões de reais, de acordo com estimativas coletadas pela Reuters.

A desvalorização do real gerou uma despesa financeira sem efeito caixa imediato de 774,1 milhões de reais no trimestre, disse a empresa em comunicado. "Esta (é) a causa do prejuízo", justificou.

A depreciação do real, que segunda a empresa foi de 41,8 por cento entre março de 2014 e março de 2015, elevou o custo da dívida em moeda estrangeira e de contratos de leasing de aeronaves, dificultando os esforços do presidente-executivo, Paulo Kakinoff, para recuperar os resultados a companhia.

A empresa apurou uma geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortização e aluguel de aeronaves (Ebitdar) de 468,9 milhões de reais, queda de 4,8 por cento sobre o primeiro trimestre de 2014 e de 2,7 por cento sobre os três últimos meses do ano passado.

A margem Ebitdar caiu de 19,8 por cento no primeiro trimestre de 2014 para 18,7 por cento nos três meses encerrados em março deste ano.

Apesar do resultado líquido negativo, a Gol apurou um resultado operacional (Ebit) positivo em 153,8 milhões de reais, 6,5 por cento acima do obtido um ano antes. Na comparação com o quarto trimestre, porém, houve queda de cerca de 10 por cento.   Continuação...