Petrobras volta a ter lucro no 1º tri, mas dívida supera R$400 bi

sexta-feira, 15 de maio de 2015 20:37 BRT
 

Por Marta Nogueira e Roberto Samora

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras, envolvida em um escândalo de corrupção, voltou a ter lucro no primeiro trimestre, após dois períodos consecutivos de perdas, com uma forte melhora do resultado operacional, mas viu sua dívida subir ainda mais por conta principalmente da desvalorização do real.

O lucro da petroleira somou 5,33 bilhões de reais no período de janeiro a março, em queda de 1 por cento ante o mesmo trimestre do ano passado, informou a empresa nesta sexta-feira. O resultado superou as estimativas de analistas ouvidos pela Reuters, que projetavam lucro de 2,5 bilhões de reais. [

O lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) cresceu 50 por cento ante um ano antes, para 21,518 bilhões de reais.

"Este resultado é explicado, sobretudo, pela maior produção de petróleo, pelas maiores margens nas vendas de combustíveis no Brasil e pelos menores gastos com participações governamentais e importações", disse o presidente-executivo da Petrobras, Aldemir Bendine, em comunicado.

O forte resultado operacional levou a empresa a melhorar seu nível de alavancagem, apesar do crescimento da dívida, principalmente devido a desvalorização do real ante o dólar. A dívida total subiu 14 por cento ante dezembro, para 400,6 bilhões de reais, enquanto a dívida líquida cresceu 18 por cento para 332,46 bilhões de reais.

A endividamento de curto prazo da companhia fechou o trimestre em quase 40 bilhões de reais, alta de 26 por cento na mesma comparação.

A relação dívida líquida/Ebitda ajustado caiu para 3,86 vezes, ante 4,77 no quatro trimestre, quando a empresa registrou prejuízo líquido de 26,6 bilhões de reais. Os resultados negativos do terceiro e do quatro trimestre foram impactados pela redução de valores de ativos e reconhecimento de perdas por corrupção envolvendo obras da estatal, especialmente na área de refino.

O resultado financeiro líquido ficou negativo em 5,62 bilhões de reais no primeiro trimestre, ante resultado negativo de 174 milhões de reais no mesmo período de 2014.   Continuação...

 
23/04/2015. REUTERS/Paulo Whitaker