Petrobras compra menos gasolina no exterior no 2º tri por queda de consumo

sexta-feira, 15 de maio de 2015 21:28 BRT
 

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras está importando menos gasolina no segundo trimestre em relação ao primeiro trimestre, em função da redução da demanda interna e pelo aumento da competitividade do etanol hidratado, disse nesta sexta-feira o diretor de Abastecimento da companhia, Jorge Celestino.

A queda na importação verificada neste trimestre ocorre na esteira de uma redução nas compras externas de derivados de petróleo registrada nos primeiros três meses do ano, ante o mesmo período de 2014 e na comparação com o quarto trimestre, conforme informou a Petrobras em seu balanço nesta sexta-feira.[nL1N0Y62H8]

A importação de derivados de petróleo no primeiro trimestre atingiu uma média de 345 mil barris ao dia, queda de 19 por cento ante mesmo período do ano passado, apesar de condições mais favoráveis para as compras externas no período.

As importações de gasolina de janeiro a março somaram em média 50 mil barris por dia, enquanto as de diesel atingiram 150 mil barris por dia, disse Celestino a jornalistas, ao comentar os resultados do primeiro trimestre.

Essa situação de queda nas importações deverá se repetir para a gasolina no segundo trimestre. Já as compras externas de diesel deverão ficar estáveis ante o primeiro trimestre.

"Cai a importação de gasolina porque tem aumentado a participação do álcool... e o diesel fica em linha com o primeiro trimestre”, afirmou Celestino.

Importações mais fracas de derivados estão ocorrendo em momento em que a Petrobras registra queda no volume de vendas de diesel e de gasolina, com um menor consumo devido à fraqueza da economia e pelo aumento da participação de biocombustíveis no mercado.[nL1N0Y62SP]

(Por Rodrigo Viga Gaier, Marta Nogueira e Roberto Samora)