PetroRio fecha acordo com Rosneft e encerra campanha exploratória na Amazônia, diz fonte

domingo, 17 de maio de 2015 11:29 BRT
 

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A brasileira PetroRio (ex-HRT) fechou novo acordo para a venda de fatia detida em blocos na Bacia do Solimões para a sócia russa Rosneft, por 55 milhões de dólares, marcando o fim de sua campanha exploratória na Amazônia, afirmou uma fonte próxima às negociações à Reuters.

A conclusão do acordo, que deve ser comunicado ao mercado na segunda-feira, inclui a venda de 49 por cento de 16 blocos e ainda depende da aprovação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), explicou a fonte, na condição de anonimato, por não ter autorização para falar com a imprensa.

Procurada, a PetroRio não se pronunciou. Já a Rosneft não pode ser encontrada para comentar o assunto.

O acordo acontece pouco mais de um ano após a PetroRio ter anunciado a assinatura de contrato definitivo para a transferência da operação de 6 por cento dos blocos para a Rosneft, quando a russa tornou-se majoritária nas áreas, com 51 por cento dos ativos.

Depois de grandes investimentos na Amazônia, a PetroRio realizou descobertas de gás natural, mas não encontrou meios de aproveitá-lo comercialmente, devido a severas condições das áreas, que se encontram em regiões remotas da selva amazônica.

Após tornar-se operadora dos blocos, a Rosneft assinou acordo com a Petrobras para buscar maneiras de vender o gás natural disponível nos blocos, em meados do ano passado, mas nenhum resultado foi anunciado até agora.

A transação está em linha com a nova estratégia traçada e anunciada pela PetroRio, de focar na busca por ativos maduros e em produção, sem correr riscos exploratórios.

Segundo a fonte, o próximo passo da petroleira brasileira, que tem como um dos seus principais sócios o empresário Nelson Tanure, será vender os 10 blocos detidos na Namíbia, África, onde a empresa não realizou descobertas comerciais, após algumas perfurações.