Fed deveria mirar inflação de mais de 2%, diz Evans

segunda-feira, 18 de maio de 2015 07:11 BRT
 

ESTOCOLMO (Reuters) - Diante de inflação muito baixa por tempo demais, o Federal Reserve deveria mirar elevar a alta dos preços acima da meta de 2 por cento do banco central norte-americano, mantendo os juros quase zerados até o início do ano que vem, disse o presidente do Fed de Chicago, Charles Evans, no texto de discurso a ser apresentado nesta segunda-feira.

"A política deveria ser expansionista o suficiente para que... as probabilidades favoreçam superar levemente nossa meta de 2 por cento em algum momento no médio prazo", afirmou Evans.

"Para estabelecer ímpeto suficiente na inflação, acredito que também seria provavelmente adequado aumentar a taxa de juros apenas gradualmente por algum tempo após a primeira elevação de juros".

Evans, que tem poder de voto no Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) neste ano, exibiu aqueles que se tornaram seus argumentos usuais em favor de manter os juros baixos até o início de 2016, mais tarde do que a maioria de seus pares acredita ser apropriado.

Repetindo boa parte de um discurso do início de maio palavra por palavra, ele disse que a taxa de desemprego, a 5,4 por cento, ainda está meio ponto percentual acima do nível em que deveria estar.