ENTREVISTA-Demanda por crédito estudantil na Ideal Invest deve ser 5 vezes maior em 2015

segunda-feira, 18 de maio de 2015 13:48 BRT
 

Por Juliana Schincariol

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Ideal Invest, que tem o Itaú Unibanco entre os sócios, acredita que a demanda por seu programa de financiamento estudantil Pravaler será cinco vezes maior este ano em relação a 2014, após as mudanças na concessão do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) pelo governo federal.

O diretor-executivo da Ideal Invest, Carlos Furlan, disse à Reuters que a demanda de alunos em abril na comparação anual foi seis vezes maior, e a projeção para maio em relação ao mesmo mês de 2014 é de que também cresça seis vezes.

Em média, a Ideal Invest tem 300 mil alunos interessados em obter seus financiamentos a cada ano.

A procura pelo Pravaler foi mais intensa a partir do quarto mês do ano, depois que o prazo para a inscrição de novos alunos no Fies no primeiro semestre encerrou-se em 30 de abril, com a adesão de pouco mais de 250 mil alunos, cerca de metade do que entidades que representam instituições privadas de ensino esperavam. Em 2014, foram concedidos 732,2 mil novos contratos do Fies pelo governo.

Segundo o Ministério da Educação, novas edições do Fies este ano e em 2016 dependem de disponibilidade de verba do Orçamento da União, numa consequência do ajuste fiscal promovido pelo governo federal para organizar as contas públicas.

Entre os grupos de educação privada que aderiram ao Pravaler após as mudanças no Fies, a Estácio teve cerca de 3 mil alunos inscritos no financiamento privado ao final do primeiro trimestre, depois que a taxa de penetração do Fies para novos alunos da instituição de ensino caiu para 17 por cento em 2015 até abril, ante 33 por cento no primeiro semestre de 2014.

A Anima Educação, com adesão de 900 calouros ao Pravaler até abril, e a Ser Educacional, que ainda não divulgou um balanço, também oferecem o Pravaler aos alunos como alternativa ao Fies.

"Agora a tendência é ter uma aceleração maior das faculdades (na adesão ao Pravaler)... O cenário já está muito claro. Temos indicadores de que pode não haver financiamento pelo governo no segundo semestre, somado a isso temos um ambiente de crédito mais restrito. Esses fatores aumentam mais o senso de urgência para as universidades procurarem alternativas", disse Furlan.   Continuação...