Colheita de café da Cooxupé começa com perspectiva de safra estável

terça-feira, 19 de maio de 2015 09:56 BRT
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita de café arábica na área de atuação da Cooxupé, maior cooperativa de cafeicultores do Brasil, situada no Sul de Minas Gerais, já começou, ainda que uma parte de grãos colhidos seja verde, como em geral acontece com as primeiras coletas, disse o presidente da instituição Carlos Paulino da Costa.

Em entrevista durante o fórum Coffee & Dinner, Costa reafirmou que o volume colhido neste ano deverá ficar praticamente estável na comparação com a fraca temporada de 2014, atingida por uma seca histórica.

Ele estimou a colheita dos cooperados da Cooxupé, com sede em Guaxupé, em 4,6 milhões de sacas de 60 kg, enquanto o volume colhido na região de abrangência da cooperativa foi visto em cerca de 9 milhões de sacas, ou cerca de 20 por cento da produção do Brasil, o maior produtor e exportador global.

"Muito pouco foi colhido, não dá nem pra dimensionar. A colheita vai deslanchar em junho", disse Costa à Reuters, durante evento na noite de segunda-feira promovido pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), que reuniu em São Paulo integrantes de toda a cadeia cafeeira, incluindo importadores estrangeiros.

O presidente da Cooxupé destacou, no entanto, que a colheita na área de abrangência da cooperativa terá recuperação importante especialmente no Sul de Minas, que responde por quase 70 por cento do total colhido na região.

Por outro lado, o executivo afirmou que a produção no Cerrado Mineiro, com uma parcela menor do café entregue à Cooxupé, será inferior na comparação com a safra passada.

"Ano passado teve quebra no Sul de Minas, este ano quebrou no Cerrado, que no ano passado colheu muito", destacou Costa, observando que a cooperativa, com atuação também em alguns municípios do Estado de São Paulo, faz levantamento em 2.800 propriedades.

"Por enquanto, a qualidade do café está boa", frisou ele, torcendo para não chover no período da colheita, o que poderia danificar os grãos.   Continuação...